21.3 C
Itapema
segunda-feira, abril 22, 2024
mais
    InícioCidadesItapemaAdolescente abusada pelo tio engravida, tenta aborto e PM é acionada

    Adolescente abusada pelo tio engravida, tenta aborto e PM é acionada

    Em:

    Em Destaque

    Pelo Estado 19/04: Arteris Litoral Sul pode perder a concessão em SC

    O Ministro dos Transportes, Renan Filho, esteve nesta quinta-feira,...

    Pelo Estado 18/04: E a saúde em Santa Catarina, como vai?

    Após um convite dos parlamentares catarinenses, a secretária de...

    O caso envolve uma adolescente de apenas 14 anos que teria sido vítima de abuso sexual por parte de seu tio, irmão de sua mãe, e que estava grávida de aproximadamente sete semanas

    Um caso de abuso sexual e aborto provocado por terceiro com consentimento da gestante foi descoberto em Itapema, após a Agência de Inteligência do 31º Batalhão de Polícia Militar (BPM) ser acionada pela diretora adjunta de um colégio. O caso envolve uma adolescente de apenas 14 anos que teria sido vítima de abuso sexual por parte de seu tio, irmão de sua mãe, e que estava grávida de aproximadamente sete semanas.

    Segundo informações, a adolescente teria adquirido um medicamento abortivo via internet e iniciado o tratamento para o aborto. A diretora do colégio chamou a mãe da menina e a adolescente, que confirmaram a situação. A mãe afirmou que um teste de gravidez de farmácia teria dado resultado positivo.

    Preocupada com a ausência da aluna nas aulas no dia seguinte, a diretora acionou a polícia. A adolescente e sua mãe foram encontradas aguardando atendimento no posto de saúde do bairro Casa Branca, na presença de uma conselheira tutelar.

    51712lg

    Após uma conversa com a vítima, foi revelado que os abusos teriam começado em 2017, quando a adolescente tinha apenas 10 anos. Em 2021, teria ocorrido conjunção carnal pela primeira vez, e os estupros continuaram desde então, algumas vezes na casa do autor, inclusive enquanto a vítima assistia filmes com os filhos dele.

    A adolescente também afirmou que já tinha iniciado um procedimento de aborto utilizando o medicamento CYTOTEC, fornecido pelo próprio autor. O autor teria obrigado a vítima a tomar o medicamento a cada 12 horas para provocar o aborto, colocando em risco a vida da adolescente e do feto. Em uma consulta médica, o médico teria indicado que a adolescente possivelmente já havia perdido o feto devido ao sangramento abundante.

    A vítima foi encaminhada ao Instituto Geral de Perícias (IGP) para laudos periciais, acompanhada pela conselheira tutelar e sua mãe. As autoridades tentaram localizar o autor, mas sua residência estava vazia, com malas prontas para uma possível fuga. O autor, natural de Alagoas, aparentemente planejava fugir para seu estado natal.

    Até o momento, o autor não foi localizado e não há informações sobre a confirmação do aborto.

    Cidades