Falta lixeira e educação em Itapema

757
Compartilhar

O vereador do Partido da República (PR), Yagan Dadam, solicitou à concessionária responsável pela limpeza e manutenção da cidade, Ambiental, que providenciasse mais lixeiras no bairro Meia Praia, mas precisamente, nas Segunda e Terceira avenidas. Moradores dos bairros também pedem mais atenção.

Cleyton Amaral

Papel amassado, latinhas, copos e garrafas de plástico, restos de comida no chão. O número de recipientes para coleta de resíduos em Itapema até pode ser insuficiente para tantas embalagens usadas, segundo reclamam moradores, mas o que falta mesmo é respeito e educação: se não há lixeira perto, muita gente prefere jogar o lixo no chão.

Além de visualmente prejudicar a imagem de uma rua, avenida ou mesmo de um bairro inteiro, a presença de lixo a céu aberto pode trazer muitas doenças às pessoas e colocar a saúde pública em risco. O problema do lixo, infelizmente, ainda é uma realidade presente em muitos municípios brasileiros e em Itapema, não é diferente.

Esta questão foi levantada pelo vereador do PR, Yagan Dadam, por meio de uma Indicação (Nº 702/2018), onde solicita à Sra. Prefeita Municipal, que por meio do Setor Competente, que venha requerer a Concessionária Ambiental, para que venha ampliar a instalação de lixeiras, na extensão da 2ª e 3ª Avenidas, e nas Ruas transversais, do bairro Meia Praia, bem como que proceda a manutenção das mesmas.

Meia Praia

Segundo o morador Celso Menegatti, faltam lixeiras em toda Meia Praia, mas a situação é precária nas áreas de maior circulação de pedestres que fica na Nereu Ramos, principalmente na temporada. “As que tem só são limpas uma vez no dia e são minúsculas, sempre estão transbordando e não tem manutenção, porque a prefeitura não padroniza um modelo de lixeiras exige que os comércios instalem, por exemplo, o supermercados Koch, é um grande produtor de lixos, agora observem se a alguma lixeira na frente dos mercados, sempre tem muito lixo na frente e nas áreas de descarga e eles não se dão ao trabalho de recolher, assim como outras empresas deveriam também instalar, se produz lixo através de seus clientes então forneça locais pra descarte”, expressa o morador.

Problemas também nos bairros

Apesar do vereador citar somente a Meia Praia, muitos moradores de Itapema também relatam que faltam lixeiras nos bairros. Na ausência de coletores, segurar a sujeira até achar um local adequado para seu descarte vira uma missão de paciência, ou melhor, consciência. “Eu acho que tem pouca lixeira na cidade, principalmente nos bairros, e as que tem, estão quebradas. Em muitos lugares, os vândalos chutam, picham, quebram e a lixeira perde sua função. Quem não quer guardar o lixo até achar outra, joga no chão mesmo. Isso é muito comum”, percebe o segurança Edson Barretos, 37.

O que diz a Ambiental

Nossa reportagem entrou em contato com a concessionária, que informou que esta demanda por novas lixeiras vem da Secretaria Municipal de Obras. A empresa explica que muitas lixeiras são vandalizadas, ficam sem tampa, são quebradas, principalmente na orla. Mas sempre que a secretaria solicitava novas, ou mesmo reparos, é atendida prontamente.