Atletas paralímpicos já chegaram para formação de duplas com cães-guia

156
Compartilhar

Os nadadores Mara Cavalca e Juan Santos beneficiados por uma parceria da Secretaria Especial do Esporte com o Instituto Federal Catarinense e o Comitê Paralímpico Brasileiro mostraram afinidade com os cães-guia Gamma e Gael e não escondem a alegria pelo trabalho com os novos parceiros

Os atletas paralímpicos da natação Mara Cavalca e Juan Marcelo da Silva Santos já estão no Centro de Treinamento de Cães-guia para a formação de duplas com os futuros cães-guia Gamma e Gael. Em menos de uma semana da chegada os atletas já notaram os benefícios de ter um cão-guia: maior mobilidade, mais segurança, liberdade e uma companhia muito agradável para desfrutar os momentos de lazer.

Mara e Juan participaram da chamada pública resultado de um trabalho conjunto realizado entre o Instituto Federal Catarinense (IFC) e a Secretaria Nacional de Esportes de Alto Rendimento (SNEAR) da Secretaria Especial do Esporte do Ministério da Cidadania, com apoio do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB).

De acordo com a diretora-geral do IFC Camboriú, Sirlei Albino, a ideia de contemplar com cães-guia os atletas paralímpicos surgiu de uma visita do secretário nacional de esportes de alto rendimento Bruno Souza para tratar sobre a construção do Complexo Esportivo da instituição. Na oportunidade, o secretário conheceu o Centro de Formação de Treinadores e Instrutores de Cães-guia, localizado no campus Camboriú. “Permitir que nossos atletas tenham cães-guias é uma forma de incentivá-los a ter mais independência e isso tem impactos até mesmo nos treinamentos”, ressalta Bruno Souza.