Atuação do GOR coloca Porto Belo como cidade modelo no combate à Farra do Boi

448
Compartilhar

Costa Esmeralda

Após uma parceria com o Coletivo “Brasil Contra a Farra – BCF”, que incentiva as ações contra a Farra do Boi e maus tratos de animais em todo o Brasil, o Grupo de Operações e Resgates – Gor, que atua no Município de Porto Belo através de convênio com o Governo Municipal, tem intensificado as ações de conscientização e fiscalização contra a farra. O Município, que ainda registra casos de farra do boi principalmente durante a quaresma, se tornou, de acordo com o BCF, modelo no combate ao ato. Um selo será entregue nas próximas semanas.

O presidente do Gor Pedro Henrique da Silva explica que em Porto Belo os trabalhos acontecem durante todo o ano mas estão concentrados, neste primeiro momento, na conscientização da população, através da realização de blitz informativas durante a temporada de verão, junto da Polícia Militar. O Município não registrou nenhum caso de Farra do Boi durante a passagem do ano, o que era comum em tempos passados.

O Gor também realizará visitas nas escolas da Rede Municipal de Ensino da cidade para conscientizar os alunos, que repassam as informações mais importantes aos familiares. “Buscamos através da blitz informativa e das visitas nas escolas apresentar o trabalho realizado à população, para que eles saibam a quem recorrer quando identificarem ações como a farra do boi. Através das crianças, também criamos uma cultura contra a farra, o que resultará na considerada diminuição ou até mesmo extinção do ato na nossa região” – explica Pedro.

Brasil Contra a Farra

O coletivo Brasil Contra a Farra atua na articulação contra a farra do Boi nas cidades do Estado de Santa Catarina onde o ato é costumeiro. O grupo busca ouvir a população através de denúncias e relatos e a partir daí, desenvolver o plano de atuação, impedindo muitas vezes que os farristas dêem início ao ato.

Como forma de auxílio ao trabalho desenvolvido pelo Gor, o Brasil Contra a Farra cedeu ao Grupo de Operações de Porto Belo o material informativo utilizado no trabalho de conscientização (folderes).

Luta pelo fim do abate sanitário

O BCF também tem trabalhado de forma intensa pelo fim do abate sanitário dos animais recolhidos através de uma Ação Civil Pública com o GAAV (Grupo de Advocacia Animalista Voluntárias). O objetivo é que o abate obrigatório com base na Lei Estadual n° 10.366, 1997 e Decreto Estadual n° 2.919, 1998, realizado através da Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc) chegue ao fim

Você pode encontrar o coletivo Brasil Contra a Farra através do instagram @brasilcontrafarra e facebook.com/brasilcontrafarra e o GOR através do facebook.com/GorSantaCatarina.