Barreiras da discórdia

220
Compartilhar

Ponte do Rio Bela Cruz
Instaladas há uma semana, as barreiras físicas na ponte do Centro de Itapema estão gerando desconforto por parte dos condutores. Porém, outras medidas foram tomadas pelos órgãos responsáveis, mas a falta de respeito às sinalizações falou mais alto.

Da redação

Há exatamente sete dias, o trânsito na ponte da Avenida Nereu Ramos, no Centro de Itapema, vem gerando polêmica por parte dos munícipes. Tudo por conta de uma medida “drástica” por parte dos órgãos responsáveis na tentativa de impedir o trânsito de veículo pesados no local.

Segundo Raviane Cristina Werner Mondini, Engenheira Civil e Mestre em Engenharia de Transportes, que atua no Detrami, outras medidas foram tomadas pelo órgão, porém, os motoristas, infelizmente, não vinham respeitando as sinalizações. “Eles não são esteticamente agradáveis, entretanto, no começo de 2017, iniciamos a colocação de placas avisando a modificação do trânsito, além da recomendação que ônibus e caminhões desviam por uma rota alternativa, o que não surtiu efeito, mesmo com a placa de advertência. No começo deste ano, foi tentado colocar uma placa de proibição aérea, junto com uma estrutura metálica e, no mesmo dia, um caminhão que não respeito a sinalização arrancou toda a estrutura. A única forma de restringir o trânsito no local foi a implantação destas barreiras físicas, com tubo cheios de areia. Foi deixado espaço o suficiente (2,65m) para que carros pequenos passem. Já existe uma movimentação para a construção de uma nova ponte”, expressa a engenheira.

Veículos pesados

Desde o dia 30, as barreiras foram instaladas para impedir veículos acima de 10 toneladas como ônibus e caminhões. “Já tínhamos instalado placas de sinalização orientando os motoristas de veículos pesados a seguirem outra rota, o que não vinha acontecendo. Com as barreiras os veículos acima de 10 toneladas não conseguirão passar”, explicou o Diretor do Detrami, Cabo Ferreira. Os problemas estruturais da ponte vêm sendo acompanhado pela Secretaria de Planejamento Urbano e também pela equipe da Defesa Civil. “Já estamos em processo de elaboração de um projeto para uma nova ponte”, explicou o Diretor da Defesa Civil, Cabo Motta.

Fala, povo…

 

Leitores deixaram em nossas páginas no Facebook suas opiniões sobre as barreiras, confira.


Vitor Oliveira
– Medidas drásticas, mas necessárias. Infelizmente, a falta de educação e ignorância no trânsito persiste. Tem que ser muito ruim de volante ou bêbado para bater nessas barreiras.

Sidnei Fonseca – Essa atitude está dentro das regulamentações das leis de trânsito? Caso contrário é uma atitude irregular. Vale lembra que é bem fácil acontecer um incidente nessa ponte…ficou um espaço lateral muito reduzido. Eles poderiam ter reduzido somente a altura…

Altair Cunha Filho – Você coibir o trânsito pesado ou mesmo o transporte público é um retrocesso a mobilidade urbana. Nesse caso, deveria ser feito um estudo para a construção de uma nova ponte onde o fluxo de veículos e o transporte público ocorra normalmente, não se pode fechar o trânsito simplesmente por uma circunstância adversa.

Saah Garcia – Os motoristas estão nem aí se tem pessoas na rua, saem do estacionamento do supermercado sem olhar para os lados para ver se tem ciclista, não dão sinal para virar. Tinha dois guardas de trânsito, não sei fazendo o que lá! Porque ver isso eles não estavam vendo.

Paola Rizzotto de Castilhos – Ficou horrível! Não seria melhor e mais correto arrumar está ponte que está caindo e liberar o tráfego de ônibus e caminhões? Não sei porque tudo em Itapema é difícil…