Coluna Cleyton Amaral

341
Compartilhar


Cerca de 150 servidores públicos de BC e Camboriú teriam recebido, indevidamente, o auxílio emergencial do Governo Federal

Assim como exemplo de Camboriú, onde o Secretário de Assistência Social e outros 45 servidores teriam, supostamente, solicitado e recebido o auxílio emergencial do Governo Federal, Balneário Camboriú também teve mais de 100 casos supostamente iguais.

Na prefeitura de Balneário Camboriú, segundo reportagem do Portal Visse, teve cargos comissionados, médicos, enfermeiros e até mesmo aposentados. A lista é fruto de um cruzamento de dados entre os funcionários das prefeituras e a listagem dos beneficiários em cada cidade.

Alguns dados podem conter inconsistências, por serem nomes comuns. Porém, grande parte são nomes nem tanto comuns e quase impossível der ter duas pessoas na mesma cidade com o mesmo nome. Como é o caso do secretário de Camboriú.

O TCE está investigando mais de 4700 servidores estaduais e municipais que tiveram os nomes filtrados no pente fino. Cada um terá que apresentar sua defesa ou justificativa, ou poderão ser punidos com a devolução dos valores ou até mesmo responder por crimes previstos em lei.

Nota de Camboriú

Acerca dos fatos publicados referentes sobre o suposto recebimento do auxílio emergencial por servidores públicos municipais, a Prefeitura Municipal de Camboriú informa que já solicitou o relatório completo ao Tribunal de Contas de Santa Catarina e, caso verificadas irregularidades irá adotar todas as medidas para apoiar o Governo Federal.

Nota de BC

A respeito de lista contendo o nome de servidores municipais, que teriam recebido Auxílio Emergencial concedido pelo Governo Federal, a Prefeitura de Balneário Camboriú informa que abriu procedimento administrativo para apurar os fatos