Coluna Euclides Balbinot Junior

152
Compartilhar

Aprendendo com a Resiliência

A primeira vez que ouvi esse termo foi em uma aula de física, onde explicava-se que “resiliência é a característica que um determinado corpo possui para absorver energia mecânica (pressão) e readquirir sua forma original após a retirada da carga que originou a deformação.” Em resumo, a capacidade de ir e vir, sair do normal, mas voltar.

Nessa última década esse termo entrou no mundo corporativo de uma forma muito intensa e se tornou mais um daqueles termos que preenchemos em nossos pontos positivos nas entrevistas da vida! Mas, fica a pergunta: Obrigatoriamente temos que ser resilientes? Resposta simples e objetiva: Depende. Não podemos ser resilientes com nossos erros, com nossas atitudes impensadas, com aquele nosso comportamento errado, com nossos vícios e culturas que não condizem com o que a nossa empresa espera, ou que o nosso líder espera. Ou seja, não podemos acertar e ter boas práticas esporadicamente e voltarmos a forma natural, que possivelmente pode estar errada/desorientada. A resiliência é necessária e bem-vinda quando depois da turbulência (pressão) voltamos mais forte do que antes, ou seja, quando usamos o momento indesejado para aprender com ele.

Não use o termo como modinha, faça dele um propulsor da carreira. Crescer, errar, aprender, evoluir, mas não perder a essência!