Coluna Willian Aimar

506
Compartilhar

A gastronomia em meio à crise mundial

A crise econômica provocada pela pandemia mundial causada pelo COVID-19 já gerou uma abalo estrondoso no setor da alimentação, demissões em massa e uma queda absurda direto ao fundo de um penhasco, onde deixou todos os empresários, parceiros e colaboradores desse setor atordoados e sem ao menos poder parar para olhar um pouco o cenário como um todo, foi tão rápido e assustador e ainda assusta pois infelizmente parece estar longe do fim.

A gastronomia vai muito além de ir a um estabelecimento e desfrutar de uma refeição, alimentar o corpo, existe um ciclo para que tudo possa acontecer onde muitas pessoas participam; dos produtores envolvidos no início dessa cadeia alimentar, quem faz todo transporte do que é produzido até chegar aos estabelecimentos que irão utilizar essa matéria-prima como base de suas produções.
Entretanto nas condições atuais e únicas a qual o nosso setor vive em função do coronavírus colocando em risco inúmeros pequenos negócios que enfrentam o maior desafio de suas vidas tentando sobressair-se para manter sua razão de existir na sociedade, onde servir e manter a identidade gastronômica e cultural viva das regiões que então inseridos, contribuindo para a geração não só dos empregos locais, mas da essência da gastronomia levando a cada cliente uma proposta de valor digna e cheia de amor mesmo nesses momentos de crise.

O momento é de zelarmos uns pelos outros, sermos fortes lutando para um recomeço, é imprescindível a necessidade do distanciamento social e demais cuidados os quais todos estamos recebendo orientação para que tudo possa ir se normalizando, sabemos que será aos poucos e que todos envolvidos no processo, produtores, distribuidores, empresários e colaboradores possam voltar às suas atividades.

A gastronomia abrange uma infinidade de ações e atividades onde emprega-se centenas de milhares de pessoas, sustenta cidades; atraímos turistas, organizamos eventos sociais e empresariais de todos os tipos. Sou grato por ter me encontrado na minha profissão e apesar de sempre fazer dura escolhas, por ela sempre vou lutar.

Por tudo que estamos passando precisaremos primariamente por necessidade nos reinventarmos, ao menos teremos mais tempo para autoavaliações de como seguir, como melhorarmos de modo geral, como andaremos em direção ao futuro com mais afeto e humanismo, com mais ações voltadas aos valores humanitários que por vez são esquecidos e com responsabilidade sairemos todos mais fortes.
Percebemos o quão complicado é um desastre global e como nos afeta diretamente e indiretamente, não sabemos quanto tempo vai durar, entendemos a necessidade do afastamento social mas que não nos exclua a capacidade de auto avaliação e uma reflexão intensa dos reais valores que devemos perpetuar durante nossa existência.
Sou o Chef William Aimar um apaixonado por servir e encantar pessoas.