Comte. Moisés: “Mudança de direção”

571
Compartilhar
“É fato que o orçamento catarinense aumenta todos os anos. Entretanto, não é o suficiente para resolver os problemas de má gestão, que hoje resultam em uma dívida milionária com fornecedores e hospitais, ultrapassando a casa dos R$ 700 milhões.
Em nossa caminhada, consegui observar a precariedade nos atendimentos, a falta de condições de trabalho, obras que iniciam e não terminam, como é o caso da finalização da nova ala do Hospital Regional de Chapecó, por exemplo, o longo tempo de espera nas filas do SUS para consultas com especialistas, como em Joinville que chegam, em alguns casos, em até dois anos, bem como para terapias e cirurgias eletivas, descaso e negligência se repetem.
É preciso de mudança de direção. Em nosso governo, iremos garantir a funcionalidade na saúde pública das pequenas localidades, promovendo também a valorização dos profissionais, fortalecendo e reestruturando os hospitais regionais para que se tornem polos de especialidades e referências para pequenas cirurgias e diagnósticos, evitando longos deslocamentos para tratamentos de pessoas que já estão com saúde fragilizada.
Para isso, firmaremos também, convênios entre o Estado e municípios, a fim de potencializar os serviços de saúde nos hospitais municipais. Vejo que é fundamental nos colocarmos no lugar da outra pessoa e, assim, podermos oferecer uma saúde pública que seja viável, rápida e que dê suporte e bem-estar aos catarinenses.”