Empresas se unem em prol do desenvolvimento de Porto Belo

262
Compartilhar

Construtoras

ACIP congrega 35 construtoras e incorporadoras da região e terá sua atuação junto aos órgãos públicos para o desenvolvimento local

Criada no início do segundo semestre deste ano, a Associação dos Construtores e Incorporadores de Porto Belo (ACIP), reúne 35 construtoras e incorporadoras da região de Porto Belo com o objetivo de contribuir com a administração pública, pensando a cidade e suas pluralidades, focando no desenvolvimento ordenado e sustentável. “O associativismo vem se mostrando em diversas regiões do país como uma importante ferramenta para pessoas e empresas que desejam contribuir com o desenvolvimento das cidades. Foi assim que decidimos criar a ACIP, auxiliando no desenvolvimento de projetos de infraestrutura, mobilidade, pensando nas prioridades para o município”, destaca o presidente da Associação, Maycol Marini. E mais, “a entidade tem como meta desenvolver projetos que a longo prazo podem trazer benefícios para toda a sociedade”, completa o empresário e vice-presidente, Rafael Kirchner.

A ACIP, apesar de recém criada, já tem algumas frentes de atuação ativas. Além da interação com a prefeitura e a câmara de vereadores, realiza projetos pensando em obras para o verão e para 2020. “Estamos focados no desenvolvimento ordenado e vislumbrando também novos investimentos para a região, o que vem a beneficiar toda a população. Hoje contamos com mais de 70 prédios em construção, um grande potencial para crescimento, já temos mapeados alguns segmentos com demanda reprimida e com rápida maturação. Muito em breve Porto Belo contará com amplos espaços com equipamentos urbanos, segurança e qualidade. Atualmente, a cidade possui cerca de 7.767 domicílios. Com a instalação do primeiro bairro planejado da cidade e os demais empreendimentos em construção, Porto Belo terá um crescimento na ordem de 30%, segundo recente pesquisa realizada pela Urban System”, explica Kirchner.

Outra área que será prioridade para ACIP é o relacionamento entre cidade e potencial turístico. Segundo dados, Porto Belo possui uma elevada concentração de turistas na alta temporada – 42,3% entre dezembro e março, destacando-se ainda mais no mês de janeiro, concentrando 16% da demanda turística de Santa Catarina. “É preciso estar preparado, não apenas com infraestrutura visível – como produtos e serviços -, mas prioritariamente com os serviços de base, como água, luz e saneamento”, completa Maycol.

Além disso, a ACIP terá como uma de suas bandeiras propostas como uma flexibilização das regras atualmente em vigor, o que impactará diretamente no desenvolvimento da cidade.

Outro número que chama a atenção dos empresários, é a Taxa Geométrica de Crescimento (TGC) anual de Porto Belo. “Numa área de influência, composta por nove municípios da região, Porto Belo destaca-se com a maior renda – principalmente se comparada a Balneário Camboriú, que vem em franca expansão imobiliária. Quando comparada com a média estadual, o índice de Porto Belo é duas vezes maior e, em relação à média nacional, a TGC da cidade é o triplo. Precisamos utilizar indicadores em prol do nosso município, para atrair também investimentos externos que potencializem todas as ações, sejam da iniciativa pública, bem como das organizações associativistas e privadas”, ressalta Kirchner.

O prefeito Emerson Stein destaca que a administração pública dará todo apoio à entidade. “A ACIP é de suma importância para fortalecer o laço com a administração pública, trazendo um novo olhar para as pessoas que querem investir em Porto Belo, contribuindo para fortalecermos nossa cidade, nossas praias, para que as pessoas possam desfrutar deste novo momento do município”, comenta.

Na última semana, representantes da ACIP se reuniram com vereadores para discutir possíveis mudanças no Código Urbanístico da cidade e a entidade entregou um documento com algumas reivindicações do setor.

“A administração pública, em especial a prefeitura, estará sempre aberta para que os empresários tragam suas ideias, com menos burocracia e mais ação, agregando rapidez e eficiência, investindo na cidade, prioritariamente em infraestrutura, saneamento básico, para que Porto Belo seja vista com outros olhos, com investimentos fundamentalmente unilaterais na cidade. A parceria público-privada deve existir para que as coisas andem com eficiência. Porto Belo já perdeu muito tempo com a burocracia e por não atender as associações. A prefeitura vai dar total amparo para a ACIP para que as coisas ações tenham reflexos na sociedade”, justifica o prefeito de Porto Belo.

“Nosso foco será a infraestrutura como investimentos e valorização dos empreendimentos. Estamos abertos ao diálogo e para contribuirmos com a administração pública. Empresas que tiverem sinergia ao nosso propósito podem nos procurar para que todas as forças sejam unidas para a nossa cidade”, finaliza Maycol Marini.