EPIDEMIA DE DENGUE EM BOMBINHAS

160
Compartilhar

89 CASOS

Cidade registra o maior número na Costa Esmeralda, de acordo com a DIVE/SC. Relatório foi divulgado no início do mês. Itapema conta 36 casos e Porto Belo, 2 confirmados.

Ontem também, foi confirmado o PRIMEIRO CASO DE COVID-19 em Bombinhas.

Cleyton Amaral

O município de Bombinhas conta com uma vantagem territorial entre os demais da Costa Esmeralda. Por haver apenas uma entrada, a cidade retardou a chegada do coronavírus. No dia ontem, foi registrado o primeiro caso positivo, passados mais de dois meses do isolamento decretado pelo governador de Santa Catarina. Porém, outra doença tão importante e avassaladora assombra a nossa península: a dengue.

No último dia 09, a Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (DIVE/SC), divulgou o boletim n° 13/2020 sobre a vigilância entomológica do Aedes aegypti e a situação epidemiológica de dengue, febre de chikungunya e zika vírus, com dados até a Semana Epidemiológica (SE) n° 19 (29 de dezembro de 2019 a 09 de maio de 2020).

De acordo com assessoria da prefeitura, os Bombeiros do município, a PM e a Polícia Civil também atuam no combate, e participam como voluntários nos mutirões de fiscalização, que estão ocorrendo duas vezes por semana. Mas, diariamente, os agentes de combate à endemias estão nas ruas, de casa em casa orientando sobre o mosquito. Está sendo usado o equipamento individual de aplicação do veneno para o mosquito nas áreas próximas onde tem casos e o carro do fumacê começou a operar ontem no município.

Estado epidemia

A caracterização de epidemia ocorre pela relação entre o número de casos confirmados e de habitantes. A Organização Mundial da Saúde (OMS) define o nível de transmissão epidêmico quando a taxa de incidência é maior de 300 casos de dengue por 100 mil habitantes. Bombinhas com uma taxa de incidência de 450,2 casos por 100 mil/hab.

Situação no Estado

No período de 29 de dezembro de 2019 a 09 de maio de 2020, foram notificados 10.622 casos de dengue em Santa Catarina. Desses, 3.864 (36%) foram confirmados (2.346 pelo critério laboratorial e 1.518 pelo critério clínico epidemiológico), 257 inconclusivos. Do total de casos confirmados até o momento, 3.562 casos são autóctones (transmissão dentro do estado) (Tabela 2), 156 casos são importados (transmissão fora do estado), 65 casos são indeterminados pois não foi possível definir o Local Provável de Infecção (LPI) e 81 casos estão em investigação de LPI.

Ações na cidade

A Secretaria Municipal de Saúde tem fiscalizado, desde o início do verão, cada rua do município de Bombinhas para combater o mosquito Aedes Aegypti, causador da dengue. As equipes formadas por Agentes de Combate a Endemias, Vigilância Sanitária, Agentes Comunitárias de Saúdes e, durante os mutirões, voluntários de várias secretarias municipais percorrem os bairros, notificam donos de terrenos sem limpeza e visitam residências, orientando sobre a importância de manter os cuidados necessários para que o mosquito não encontre locais para sua proliferação.

Qual é a diferença entre surto, epidemia, pandemia e endemia?

Surto:

Acontece quando há um aumento inesperado do número de casos de determinada doença em uma região específica. Em algumas cidades, a dengue, por exemplo, é tratada como um surto e não como uma epidemia, pois acontece em regiões específicas (como um bairro).

Epidemia:

Uma epidemia irá acontecer quando existir a ocorrência de surtos em várias regiões. A epidemia a nível municipal é aquela que ocorre quando diversos bairros apresentam certa doença, a nível estadual ocorre quando diversas cidades registram casos e a nível nacional, quando a doença ocorre em diferentes regiões do país. Exemplo: Em fevereiro deste ano, vinte cidades haviam decretado epidemia de dengue.

Pandemia:

A pandemia, em uma escala de gravidade, é o pior dos cenários. Ela acontece quando uma epidemia se estende a níveis mundiais, ou seja, se espalha por diversas regiões do planeta. Em 2009, a gripe A (ou gripe suína) passou de uma epidemia para uma pandemia quando a Organização Mundial da Saúde (OMS) começou a registrar casos nos seis continentes do mundo. E em 11 de março de 2020 o COVID19 também passou de epidemia para uma pandemia.

Endemia

A endemia não está relacionada a uma questão quantitativa. É uma doença que se manifesta com frequência e somente em determinada região, de causa local. A Febre Amarela, por exemplo, é considerada uma doença endêmica da região norte do Brasil.