Ex-governador participou de reuniões em Braço do Norte, Tubarão, Criciúma, Forquilhinha e Araranguá

102
Compartilhar

Política

O ex-governador Raimundo Colombo cumpriu agenda no Sul do Estado na última segunda, 5, e terça, 6. Participou de reuniões com lideranças locais e concedeu entrevistas para a imprensa.

“Há um clima de insegurança e instabilidade, é um momento em que a gente precisa conversar, trocar ideias e aprender juntos”, afirmou Colombo, que é pré-candidato ao Governo do Estado pelo PSD.

Sobre os desafios no cenário político nacional e estadual, Colombo criticou a polarização radical. “Harmonia na política é pré-requisito. Política não é força, é jeito. A gente tem que respeitar um patrão, que é o povo. O povo que escolhe”.

O ex-governador ressaltou a importância do diálogo para construir o projeto do PSD, que defende ser de oposição. “A democracia é lenta, é cara, mas é o melhor sistema, que por um lado garante a liberdade e por outro exige responsabilidade, o que significa participação. Estou dando a minha contribuição, conversando com companheiros, trocando ideias para avaliar o cenário e construir o melhor projeto”.

Colombo lembrou, ainda, que a pandemia impõe, além de todos os cuidados sanitários, uma nova forma de dialogar com a sociedade. “É importante valorizar as obras que não têm placa, trabalhar cada vez mais para dar voz a quem não tem voz, vez para quem não tem vez”.

Ao longo dos dois dias, Colombo participou de reuniões com os prefeitos de Braço do Norte, Roberto Kuerten Marcelino, o Beto; de Tubarão, Joares Ponticelli; de Criciúma, Clésio Salvaro; de Forquilhinha, José Cláudio Gonçalves, o Neguinho; e o vice de Araranguá, Cristiano da Silva Costa, o Tano, e suas equipes.