Galinhada para ajudar uma mãe itapemense

2585
Compartilhar

Solidariedade

Larissa Marçal da Costa, 25 anos, moradora do bairro Tabuleiro das Oliveiras sofre de uma patologia renal grave que a impede de trabalhar. Recentemente, devido a complicações da doença sofreu um AVC e necessita urgentemente de uma cirurgia.
Familiares e amigos organizam no próximo dia 10, uma galinhada para ajudar nas despesas. Eles estão precisando de frango (coxa e sobrecoxa) e salada (repolho e tomate). O evento beneficente acontecerá no próximo dia 10. Vamos ajudar!

Tom Amaral

A maternidade trouxe três lindos filhos a Larissa Marçal da Costa, 25 anos, moradora do bairro Tabuleiro das Oliveiras, em Itapema. Entretanto, com as gestações veio também o agravamento de uma doença renal. A cada gestação, o aparecimento de mais cálculos nos rins. Recentemente, a itapemense sofreu um acidente vascular cerebral (AVC) isquêmico que deixou uma parte do corpo paralisada.

“Nunca imaginei passar por isso, mas aqui estou, pois ninguém está livre disso. A vida é um sopro, então pra que todos entendam melhor o que houve, tenho uma patologia renal que venho sofrendo há dois anos, porém isso faz minha pressão arterial subir conforme a dor (que são diariamente). Fui cedo ao hospital porque estava com muita dor e febre muito alta, chegando lá, a minha pressão estava 17/9, segundo o médico que me atendeu normal por está com dor…até ali ok. Me medicaram e seguida fui liberada, Já em minha casa, a dor seguiu a persistir e febre de 39, tomando medicação via oral, sem resultado e com o decorrer da tarde resolvi tomar um banho pra poder ver se aliviava a dor e febre… e aí aconteceu, só me lembro de uma forte dor na cabeça e uma fisgada no peito e acordei no hospital, após ser achada pelo filho mais velho no banheiro.

Quando dei por mim não conseguia falar e nem movimentar meu lado direito, o mesmo médico que me atendeu de manhã falou para meu esposo que não sabia a causa de eu estar assim e isso mesmo na troca de plantão um novo médico veio até mim e me examinou e chamou me esposo aonde confirmou que havia sofrido um AVC (até o momento não sabia o grau celebrar atingindo) me transferiram para outro hospital, onde foi feito novos exames e graças a Deus não houve hemorragia. Hoje ainda estou em tratamento doloroso e muito difícil, mas sigo na fé e para evitar um novo AVC tenho que fazer a cirurgia no rim que está encaminhada pelo SUS e até agora nada, então minha família resolveu fazer uma galinhada para arrecadar o dinheiro para poder fazer a cirurgia”, conta a moradora.

À espera
De acordo com a família, Larissa já foi encaminhada pela rede municipal de saúde para fazer a cirurgia no Estado, porém ainda não deram um retorno de quando poderão operá-la. “Venho, por meio desta reportagem solicitar encarecidamente ajuda para que eu possa realizar um procedimento cirúrgico chamado nefrolitotripsia. Há mais de 2 anos venho lutando contra hipertensão decorrente da minha patologia renal. Fui diagnosticada com nefrolitíase à direita. Venho ao longo deste período sentindo dores recorrentes que me impossibilitam de realizar atividades diárias. Meu quadro vem se agravando devido a um AVC ocasionado pela pressão arterial elevada, não sei ao certo nem mesmo os médicos sabem me explicar qual grau da lesão cerebral. Única garantia que tenho para normalizar está PA (pressão arterial) e junto de medicamentos e o procedimento que custa R$ 20 mil reais. Segundo os médicos, sem este procedimento pode ocorrer outro acidente vascular cerebral.

Galinhada
Amigos e familiares estão organizando uma galinhada no próximo dia 10, os convites estão sendo vendidos a R$ 20, porém, a família precisa de ajuda para arrecadar os mantimentos para o evento. De acordo com o esposo de Larissa, Patrique Francisco, a necessidade maior agora é pelas doações de frango, especialmente de coxa e sobrecoxa, além de repolho e tomate que serão servidos como acompanhamento.

Para ajudar com a doação dos mantimentos, podem ser levados diretamente à casa da família na rua 608, 225 (final da rua) no bairro Tabuleiro das Oliveiras, em Itapema. Eles também aceitam doações via PIX (47) 988882368  Patrique Francisco Raimundo. Mais informações (47) 9 8800-9668.