Hospital Santo Antônio se prepara para o verão

896
Compartilhar


Há cerca de um ano, melhorias significativas vêm sendo realizadas na unidade de saúde. Após o Ruth Cardoso, de Balneário Camboriú, anunciar que irá funcionar de “portas fechadas”, a direção passou a adotar novas posturas para melhor atender o itapemense.

Todos os meses quase seis mil pessoas são atendidas no Hospital Municipal Santo Antônio, no Bairro Várzea.

Cleyton Amaral

“Nenhum de nós é melhor do que todos nós juntos”. Esse é o slogan do Hospital Santo Antônio, de acordo com a gestora hospitalar e representante da secretaria municipal de Saúde dentro do hospital, Dilene Jahn Mello. O pensamento é compartilhado também pelo diretor técnico, Dr. Clicio Dezorzi e pelo diretor geral, Canisio Isidoro Winkelmann, do Instituto Santé, responsável pela gestão do hospital de Itapema.


Na manhã de ontem, nossa reportagem esteve na unidade de saúde, no bairro Várzea, para conhecer as novas posturas adotadas para a temporada de verão e também após o pedido de desabilitação do Hospital Ruth Cardoso da Rede de Urgência e Emergência junto ao Ministério da Saúde e que irá despactuar o hospital junto a Comissão Intergestora Regional (CIR), o que na prática significa que o Ruth Cardoso receberá somente pacientes do Município de Balneário Camboriú no formato referenciado, ou seja, “Porta Fechada”.

Melhorias

Segundo a direção, as melhorias no Santo Antônio iriam acontecer, independentemente da situação do hospital vizinho. Porém, algumas situações, especialmente ligadas às imagens (tomografias) continuarão sendo enviadas para lá. Entretanto, com as novas posturas, o número de pacientes e casos mais complexos diminuiu consideravelmente. Todo mundo sabe também que no verão, Itapema recebe um enorme contingente de turistas, o que também contribui para a superlotação dos serviços, seja na área da saúde, transporte e etc.

Telefone vermelho

Esta é uma linha telefônica destinada a situações de urgência. No hospital, o telefone vermelho só recebe chamadas. Órgãos de resgate como Corpo de Bombeiros, Autopita Litoral Sul, Defesa Civil e outros acionam o telefone e isso facilita a preparação destes pacientes. “Um exemplo foi o acidente ocorrido dias atrás com uma equipe de servidores municipais. A ligação do telefone nos permitiu agilizar os procedimentos e quando os trabalhadores aqui chegaram a equipe médica já os aguarda”, explica Dilene Jahn Mello.

Terceiro Médico

No Hospital Santo Antônio dois médicos atuam diariamente, 24 horas por dia, sete dias por semana, para atender a demanda. Com a nova postura, foi criado uma terceira vaga, e um médico atender também todos os dias das 10h às 22h. “Com este profissional a mais, quem sai ganhando é a população, que pode ser atendida e assistida com mais rapidez, mas também vale destacar que a demora no atendimento varia de acordo com o caso. Casos mais urgentes terão prioridade”, expressa o diretor técnico, Dr. Clicio Dezorzi.

Protocolo de Manchester

O Protocolo de Manchester classifica os doentes por cores, após uma triagem baseada em sintomas, de forma a representar a gravidade do quadro e o tempo de espera para cada paciente. “A implantação do Protocolo de Manchester permite que os atendimentos sejam realizados com mais eficiência, já que, em se tratando de saúde, tempo pode representar a diferença entre salvar uma vida e perder um paciente. Além disso, como o sistema prevê uma organização adequada das prioridades, pode-se encaminhar pacientes para outras unidades médicas, de maneira que a demanda pode ser compartilhada entre as unidades médicas próximas, se for o caso”, explica o diretor técnico.

Situação de Ortopedia

Outra importante postura adota e que já passa a funcionar a partir do 01 de outubro, é a situação de ortopedia, que possibilitará um melhor atendimento em casos de traumas mais leves.

Laboratório 24h

Em funcionamento desde o início de junho, o laboratório de análises clínicas com funcionamento 24 horas o que contribui no diagnóstico ainda mais rápido para os pacientes do pronto atendimento e da internação. Tem inúmeras doenças que precisam de um diagnóstico rápido e imediato, como por exemplo, caso de dor torácica para afastar um possível infarto uma síndrome coronariana aguda que precisa de uma transferência para uma unidade de referência.

Informatização de dados

Esta também é uma importante ação, já que visa digitalizar todo o processo, gerando assim um banco de dados informatizados, um histórico do paciente, agilizando assim o atendimento. Este processo custará em torno de R$ 30 mil, que foi dividido.

Novo layout

A recepção do hospital e também das dependências irá passar por uma reforma, visando sempre em dar mais qualidade e conforto aos pacientes que procuram a unidade de saúde. Já vou contrato um arquiteto que irá redesenhar as salas, com isso, o laboratório 24h irá para um espaço mais adequado e a recepção ficará maior e uma nova “ala amarela” irá ser criada.