Itapema: “terreno fértil” para jardins verticais

387
Compartilhar

Aprovado essa semana pela Câmara de Itapema, Projeto de Lei do vereador Tanaka quer incentivar a criação de jardins verticais nos paredões de concreto dos edifícios da cidade


Espaços arborizados são cada vez mais raros em Itapema, que assim como outras cidades, tem sua paisagem tomada por prédios. Esses paredões são justamente o “terreno fértil” para implantação de espaços verdes na paisagem, os chamados Jardins Verticais.

Buscando melhorar a qualidade de vida e o crescimento sustentável de Itapema, o vereador Cleverson Tanaka (PDT) apresentou uma proposta que une a construção civil ao aumento de áreas verdes. Através do Projeto de Lei N° 83/2019, o parlamentar quer instituir em Itapema o “Programa de Incentivo à Implantação de Jardins Verticais na cidade”, iniciativa que é realidade em grandes centros urbanos de diversos lugares do mundo. O PL foi aprovado por unanimidade nesta terça, dia 10/09, durante a 31ª Sessão Ordinária.

Com este Programa, o vereador pretende incentivar a intervenção paisagística em paredes externas ou internas de edifícios, que consiste em cobri-las com vegetação por meio de técnicas especializadas. Para criar Jardins Verticais, o proprietário do imóvel deverá criar projetos com baixo consumo de água, preparar o local por meio de impermeabilização, além de escolher vegetações apropriadas para este tipo de jardim.

Tanaka justifica o Projeto afirmando que jardins verticais reduzem os efeitos das ilhas de calor urbanas e da poluição atmosférica, áreas metropolitanas que são mais quentes do que as áreas rurais circundantes. Eles também limpam o ar externo de poluentes e poeiras, ajudando a neutralizar os índices de carbono resultantes das emissões de combustível. Aprovado, o projeto aguarda sanção da Prefeitura Municipal de Itapema e, a partir daí, deve ser implantado na cidade.

Plano Municipal de Arborização

Aliado a este Projeto de Lei, o vereador Tanaka (PDT) também apresentou à Prefeitura de Itapema, no mês de agosto, o pedido para a criação de um Plano Municipal de Arborização. “Já temos uma cidade linda, mas falta o verde na nossa paisagem. Precisamos planejar a cidade que queremos no futuro. Curitiba é um exemplo de cidade que desenvolveu um plano de arborização, amenizando os efeitos nocivos da “selva de pedra” que se tornam os centros urbanos”, destacou Tanaka.