Matiolo

5801
Compartilhar

Eleições municipais

 

 

“Estou pronto e tenho coragem para fazer o enfrentamento necessário para uma Itapema melhor”

 

O jornal A Hora de Itapema compila as entrevistas dos candidatos à prefeitura de Itapema do nosso web jornal Hora Notícias desta semana. O terceiro é o candidato do Partido dos Trabalhadores, Moacir Cesar Matiolo.

 

Da redação

 

Quem é Moacir Cesar Matiolo?

– Um homem de fé, otimismo e coragem. Uma pessoa bem-humorada, gosto de estar com a família. Natural de São José dos Cedros. De família humilde, nascido de uma parteira, pois à época não existia o SUS (Sistema único de Saúde). Tenho na figura da minha mãe, a maior referência de vida. Casado, pai de dois filhos, fui sargento de carreira das forças armadas (paraquedista combatente).

 

Por que quero ser prefeito?

–  A política está presente no dia a dia das pessoas. Estou pronto, tenho coragem para o enfrentamento que Itapema necessita. Vou me doar às pessoas, pois ser prefeito não é só ganhar a eleição. O prefeito precisa estar junto da comunidade, ir às ruas, aos bairros, estar junto do seu povo nos bons e nos momentos ruins. Nossa campanha é humilde, com pé no chão, tenho ao meu lado uma vice preparada e aguerrida.

 

Saúde

– Nossa prioridade. A pandemia deu muito espaço para aquele político mal-intencionado, que promete, promete e nunca resolve. Aos profissionais que estão à frente de batalha, os nossos agradecimentos, vocês são verdadeiros heróis. Nosso compromisso é defender, incansavelmente, o SUS. Durante este período, as pessoas viram como ele é importante. Vamos equipar a cidade, vamos abrir as duas UBS no Morretes que hoje está fechada. Aumentar as equipes de estratégia da família. Criar uma sala de parto. Valorizar o SAMU, que foi criado pelo presidente Lula e trago para Itapema na gestão petista.

 

Assistência social

– Primeiramente, respeitar os conselhos da cidade, acatar as políticas públicas vindo destas instituições. Temos o projeto de criar um “cartão cidadão” para as famílias mais humildes, especialmente aquelas lideras por mulheres, para que as pessoas utilizem este dinheiro nos próprios bairros, fomentando a economia local. Resolver o problema de moradia da 450 e também do Alto São Bento. Tirar o Plano Diretor do papel, efetivamente.

 

Educação

– Ouvir as demandas dos profissionais (professores, auxiliares, merendeiras…) reconhecer o trabalhando, valorizando por meio de capacitação, criar um plano de cargos e salários. Realizar novos concursos públicos, estender o horário de atendimento nas creches municipais para período integral, em algumas ocasiões até à noite. Criar um anfiteatro no local onde hoje se encontra a secretaria de educação.

 

Segurança

– Resolver o problema do Calçadão da Meia Praia, dos bairros, dos comerciantes e da violência doméstica, trabalhar com inteligência para melhor fiscalizar. Criar a Guarda Municipal, investir na tecnologia, em um centro de segurança integrado com as polícias e outras entidades. Criar um local especifico para acolhimento da mulher vítima de violência, colocar à disposição um veículo para levar até o IML em Balneário Camboriú.

 

Outros temas

– Grandes ações passam pelo plano diretor da cidade, é ele que vai conduzir o que o prefeito pode ou não fazer. Hoje temos a Outorga onerosa, a nossa galinha de ovos de ouro, que precisa de mais aperfeiçoamento. Investir em um parque tecnológico, com advento de industrias verdes, cuidar da nossa praia, da nossa orla, do Calçadão, da qualidade da nossa água. Exigir da concessionária o tratamento de esgoto em mais bairros. Transformar o CTG em um grande espaço cultural.