Pacientes torrando no sol

204
Compartilhar

Pede-se providências

 

Usuários do recém-inaugurado posto de saúde do Morretes II, esperam horas sob o sol para conseguir atendimento. Reclamação veio do leitor do A Hora.

 

Cleyton Amaral

 

Quem precisa de atendimento médico na nova Unidade Básica de Saúde do Morretes, sofre com a falta de estrutura do postinho de saúde. A denúncia partiu dos próprios pacientes que estão insatisfeitos, já que estão à mercê das condições climáticas.

“Hoje fui lá, por volta das 6h, e só fui atendida às 10h30. E o sol para esperar lá fora estava muito forte, várias pessoas passando mal, crianças e idosos lá fora, sem nenhuma cobertura para as pessoas. Foi uma cena lamentável”, conta a leitora do A Hora que prefere não ser identificada.

Localizado na rua 406 H1, nº 280 (próximo ao Canil), a Unidade Básica de Saúde do Morretes II, foi inaugurada no mês passado. A nova UBS tem aproximadamente 400 m² e conta com equipes de estratégia da família e multidisciplinar. Durante a reforma do antigo endereço também serão realizados os atendimentos em horário estendido até às 22h.

 

O que diz a prefeitura

A Secretaria de Saúde informa que já foi realizada a aquisição do toldo e que dentro dos próximos dias deverá ser instalado. Vale ressaltar que a construção seguiu os padrões estabelecidos pelo Ministério da Saúde, o que não contemplada a cobertura na parte da frente e que a melhoria está sendo providenciada pelo Governo Municipal.

 

O que dizem os usuários

Luana Castro – Está horrível mesmo, além de tudo, as duas vezes que fui tinha falta de médico, uma total irresponsabilidade com os pacientes. Cheguei as 6h e sai às 12h, por que um irresponsável de um doutor avisou 9h20h que não viria mais!!

Day Ramon – Sem sombra, nem cadeiras, nem médicos e sem vacina meu filho está sem tomar a vacina Penta valente desde os 6 meses, hoje já está com 10 meses e nada ainda, é uma vergonha o povo ser tratado dessa forma.

Eduardo Morisio – No mínimo, a prefeita poderia colocar tendas e cadeiras praia para esses contribuintes e uma água fresca, muito vergonhoso para um município que bate recorde de arrecadação.

 

Lucimara Steffens- Está igual ao posto do Sertão do Trombudo: você chega lá com dor às 13h30 da tarde, eles te mandam para o hospital porque o médico não pode atender porque vai em bora mais cedo. Chega no hospital, eles te mandam para o posto do seu bairro, isso virou sacanagem, vergonha os médicos e enfermeiros ganham para não te atender, isso é omissão de socorro.