Parlamentares de Porto Belo vão a Brasília em busca de recursos

46
Compartilhar

Costa Esmeralda


No início da segunda quinzena de março, os vereadores Jonas Amadeu Raulino e Diogo Santos, ambos do MDB, formaram uma comitiva com membros do poder Executivo em viagem a Brasília. Os dois parlamentares ficaram quatro dias na capital federal, onde participaram de reuniões em autarquias, ministérios e nos gabinetes dos deputados e senadores. Na pauta, a construção do viaduto de acesso ao bairro Sertão de Santa Luzia, a continuidade das obras na avenida Governador Celso Ramos e a obtenção de recursos para a Secretaria Municipal de Saúde.

A delegação portobelense embarcou na segunda-feira (18). No dia seguinte, foi recebida pelo diretor da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Weber Ciloni, a quem foi entregue um abaixo-assinado contendo mais de 200 assinaturas de moradores do Sertão de Santa Luzia. O documento solicita a construção de viadutos para viabilizar o acesso seguro da população local ao centro do município, visto que o atual acesso cruza a BR-101 e é considerado perigoso. Participaram da reunião o prefeito Emerson Stein, seus assessores, e o deputado federal catarinense Rogério Peninha (MDB).

A terça-feira ainda foi ocupada com audiências no Ministério do Turismo e no Serviço Florestal Brasileiro (SFB). No primeiro, o prefeito e os vereadores pleitearam a retomada das obras na avenida Governador Celso Ramos, paralisada após a decisão do governo federal de revisar todos os contratos em andamento. No segundo, o chefe do executivo tratou da inclusão do município no Sistema Nacional de Controle da Origem dos Produtos Florestais (Sinaflor), que regulamentará os procedimentos de corte de vegetação nativa. Stein levou ao órgão o pleito da Fundação Municipal do Meio Ambiente de Porto Belo (Famap), que considera importante estabelecer um limite de corte de árvores em que se possa dispensar o cadastramento no sistema.


Na quarta-feira, Jonas e Diogo estiveram no Ministério do Desenvolvimento Regional junto com o prefeito de Porto Belo, participaram de uma nova rodada de negociações na ANTT, conversaram com o diretor-geral do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), Leonardo Leão, e com o diretor da Secretaria de Fomento e Incentivo à Cultura, Odecir Souza, na Secretaria Especial da Cultura. Neste último compromisso, eles foram acompanhados pela presidente da Fundação Municipal de Cultura, Cristiani de Jesus.

Ao Ministério do Desenvolvimento Regional foi apresentado um projeto de revitalização da rua Pedro Reig, que liga a avenida Atílio Fontana à Governador Celso Ramos e é considerada uma alternativa para desafogar o trânsito da avenida principal. No FNDE, entrou em pauta a continuidade das obras da escola que o município está construindo nos arredores do Forte Atacadista, também paralisada em decorrência da revisão dos contratos.

Os dois vereadores do MDB ainda estiveram na Câmara e no Senado, onde se encontraram com os deputados e senadores da bancada catarinense e solicitaram a inclusão de emendas no orçamento da União para a realização de obras ou destinação de recursos aos cofres do município. Obtiveram, em resposta, o compromisso do senador Dário Berger (MDB) de subscrever emenda endereçando 200 mil reais à Secretaria Municipal de Saúde. Também receberam acenos positivos dos deputados Darci de Matos (PSD) e Carlos Chiodini (MDB), este último na destinação de verba para a compra de um micro-ônibus de uso das fundações de Esportes e Cultura.

Diogo Santos considerou o saldo da viagem “muito positivo”. Segundo o parlamentar, esse tipo de ação é fundamental para a gestão municipal. “A nossa presença lá é importante para eles saberem que a cidade existe”, argumenta.


Jonas, por sua vez, destacou a parceria com o Executivo. Para ele, é necessário investir no trabalho coletivo, especialmente em questões como a construção do viaduto, pauta que assumiu como principal desafio de seu segundo mandato. O vereador, inclusive, acredita ter conseguido a adesão do deputado Hélio Costa (PRB) a essa causa. “Tem que voltar lá quantas vezes for possível, convidar os outros parlamentares. Temos que reforçar a importância da união”, afirma.