Polícia faz operação contra desvio de recursos da saúde em Itapema

605
Compartilhar

#fraude #corrupcao #roubalheira #descaso #OperaçãoSutura

Policiais civis estiveram recolhendo materiais na prefeitura e também na secretaria municipal de Saúde. Por aqui, as buscas se concentraram em documentos referentes ao contrato com o Instituto Adonhiran para administração do Hospital Santo Antônio, entre 2013 e 2016.

 

A Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic) deflagrou na última terça-feira a Operação Sutura, que tem como alvo o desvio de recursos públicos na área da saúde, nas cidades de Penha e Itapema. De acordo com a Polícia Civil, o esquema utilizava uma organização social (OS). Há policiais cumprindo mandados de busca e apreensão no Hospital Nossa Senhora da Penha, em Penha, nas secretarias da Fazenda e de Compras e Licitações da prefeitura de Penha, na Secretaria de Saúde de Itapema, e num edifício empresarial em Balneário Camboriú. Além das três cidades, há mandados de prisão e de busca sendo cumpridos em Balneário Piçarras, Joinville, Garuva e Timbó.

A Deic ainda não divulgou detalhes sobre as investigações, que estão sob a responsabilidade da Divisão de Combate à Crimes Contra o Patrimônio Público (DCCPP/Deic) e do Laboratório de Lavagem de Dinheiro (LAB-LD/Deic), com apoio do Ministério Público de Contas e do Ministério Público Estadual da Comarca de Penha.

 

Prefeito preso

O prefeito de Penha, Aquiles da Costa (PMDB), afirmou que os documentos recolhidos pelos policiais na prefeitura dizem respeito a um contrato firmado na gestão anterior com o Instituto Adonhiran, que tratava do fornecimento de consultas com especialistas para a rede municipal de saúde. O contrato não está mais vigente. Ele disse que a prefeitura está à disposição para contribuir com as investigações.

Na sede do Instituto Adonhiran, em Penha, ninguém atendeu as ligações. A coluna entrou em contato com o Hospital Nossa Senhora de Penha, que pertence à entidade. A atendente, que, não quis se identificar, afirmou que o responsável pelo Instituto Adoniran não estava disponível e que não havia nada a falar sobre a operação.

Na Capital dos Ultraleves

Em Itapema, a prefeitura informou que as buscas se concentraram em documentos referentes ao contrato com o Instituto Adonhiran para administração do Hospital Santo Antônio, entre 2013 e 2016. Em nota, afirma que “todos os documentos, bem como o acompanhamento as diligências foram prestadas de maneira a colaborar com os trabalhos da Polícia Civil. Vale ressaltar que no início de 2017 o contrato com o Instituto Adonhiran já havia sido rescindido pela atual gestão”.

Na manhã da última terça-feira (12/06) a Polícia Civil esteve na Prefeitura de Itapema e na Secretaria de Saúde realizando a apreensão de documentos referentes à gestão do Instituto Adonhiran no Hospital Municipal Santo Antônio (2013-2016).

A Prefeitura de Itapema esclarece que a denominada Operação Sutura não se relaciona com fatos atuais. Todos os documentos, bem como o acompanhamento as diligências foram prestadas de maneira a colaborar com os trabalhos da Polícia Civil. Vale ressaltar que no início de 2017 o contrato com o Instituto Adonhiran já havia sido rescindido pela atual gestão.