Ponto de ônibus que exclui cadeirantes

501
Compartilhar

Em Itapema

De um lado um poste e uma placa de anúncio. Do outro, uma lixeira com o emblema da prefeitura. Sem poder acessar a parada, o cadeirante Reginaldo Mariano Santos tem que recorrer a terceiros para poder embarcar.

Da redação

Se ser usuário de transporte coletivo em Itapema já é difícil para quem desfruta de mobilidade plena, a situação fica ainda pior quando se tem alguma deficiência. Não é de hoje que nossa reportagem denuncia a falta de acessibilidades nas ruas e passeios públicos do município. Quem também não se cansa de denunciar é o cadeirante Reginaldo Mariano Santos, que integra o Conselho Nacional da Pessoa com Deficiência e também o Conselho Comunitário de Segurança de Itapema (Conseg). Com a presença do presidente do Conseg, Amarildo dos Santos, que gravou o vídeo com a denúncia de um ponto de ônibus na Avenida Nereu Ramos, entre as ruas 302 e 304, no bairro Meia Praia, em Itapema. De acordo com Reginaldo, a parada exclui qualquer pessoa que tenha problema de mobilidade, afetando ainda mais os cadeirantes. “Ficou impossível acessar o ponto de ônibus”, expressa.

Qual o problema?

O problema é que de um lado há um poste de energia elétrica e uma placa de anúncio comercial que impede o acesso. Do outro, colocaram uma lixeira, dificultando o acesso. Isso sem contar a altura do meio-fio que é outro obstáculo para pessoas com mobilidade reduzida. “Fico pensando, será que quando colocaram a lixeira não pensaram nas pessoas especiais”, questiona. O problema da falta de acessibilidade pode provocar acidentes, principalmente para quem tem problemas de locomoção ou de visão. Pessoas com deficiência podem acionar a Justiça, caso sejam vítimas de falta de acessibilidade. Como a responsabilidade é do poder público de garantir esse acesso, seja pelo calçamento, seja pelo transporte público, ele [vítima] pode ingressar com uma ação civil por danos materiais e morais, ou mesmo as associações podem ingressar com ações coletivas.

Lixeira foi retirada


Ainda na sexta-feira, dia 03, nossa reportagem entrou em contato com a prefeitura de Itapema, que informou que no mesmo dia que foi feito a filmagem, uma equipe foi até o local e retirou a lixeira que obstruía a passagem, como pode ser vista na foto.