Porto Belo recebe representantes do Estado e alerta sobre a dengue

474
Compartilhar

Prevenção

A Vigilância Epidemiológica de Porto Belo recebeu na última quinta-feira (21) representantes do Governo do Estado para tratativas sobre o combate ao mosquito Aedes Aegypti e a dengue. O Município conta com dois casos confirmados da doença e busca conscientizar os moradores sobre os cuidados com a água parada.

A coordenadora da Vigilância Epidemiológica Patrícia de Araújo explica que foram constatados 326 focos na cidade (sendo focos do mosquito e não propriamente o mosquito infectado) e apenas seis destes focos estão em terrenos baldios, confirmando que a maioria dos casos ainda são em residências familiares e empresas. “A equipe da Vigilância Epidemiológica está constantemente nas ruas vistoriando os locais mais críticos, mas ainda tem dificuldades de entrar em residências que se encontram fechadas durante o dia, por isso a importância de o morador estar atento. Qualquer recipiente que possa acumular água é perigoso, como brinquedos de crianças, pratos para vasos de plantas, tampinha de garrafa pet e tantos outros. Precisamos eliminar os focos do mosquito” – diz.

Estiveram em Porto Belo, reunidos com a Secretária de Saúde Jainara Nordio, a coordenadora Patrícia de Araújo e agendes de endemias, o gerente de zoonose João Augusto Fuck, a responsável pelo setor de zoonoses da 17ª Regional de Saúde, Maristela Santini e a bióloga da DIVE-SC Gabriele Galvan.

A coordenadoria de Porto Belo, reunindo as agentes de endemias, já está trabalhando em estratégias para combater o Aedes Aegypti. Os trabalhos ocorrem durante todo o ano, mesmo no período de inverno, quando a incidência é baixa. Os bairros mais afetados até o momento são Alto Perequê, Perequê, Centro e a localidade do Jardim Dourado.