PRAÇA DA PAZ SEM BANHEIROS

419
Compartilhar

E na hora do xixi??

De um lado, vereadores questionam a suposta prorrogação de um contrato com uma empresa responsável pelo container no local. De outro, prefeitura informa que não foi prorrogado. No meio, a população que frequenta o espaço e não tem opção caso alguém precise ir ao banheiro.

Cleyton Amaral

A Praça da Paz é um cartão-postal da nossa cidade, sendo palco de grandes atrações e eventos. Entretanto, desde o início da pandemia, o local ficou praticamente deserto por conta dos decretos de isolamento social. Aos poucos, com o afrouxamento das regras, muitas famílias voltaram a circular pelo local, especialmente nos finais de semana. E os banheiros fechados acabam prejudicando a comunidade.

Na última sessão na Casa do Povo, dia 02, foi aprovado um Requerimento questionando uma suposta prorrogação de licitação (contratos de licitação número 158 me 159/2020) de banheiros da Praça da Paz. O documento foi assinado pelos vereadores Cleverson Tanaka (PSDB), Mauro Hercílio (Marinho – PSDB), Sebastião Silva (Tiãozinho – PSDB) e Sidnei Florêncio (Nei da van – PSDB).

Segundos os vereadores, no dia 16 de março a Prefeitura Municipal assinou a prorrogação desses contratos, até o dia 25 de maio, sendo que os banheiros permaneceram fechados neste período. No requerimento, os parlamentares pedem a comprovação da prestação do serviço.

O vereador Nei da van se manifestou durante a votação do Requerimento nº 122/2020 e questionou o porquê desse gasto de dinheiro público, em plena pandemia.

“Estão pagando uma coisa sem usar. E o pior: estão pagando aluguel dos contêineres, sendo que a estrutura da Praça da Paz conta com dois banheiros que estão há quatro anos fechados. É uma vergonha ter que alugar contêiner, e os banheiros da concha acústica fechados. Preferem pagar aluguel que usar o imóvel próprio, isso nunca vi”, criticou o vereador.

O vereador Marinho também participou do debate, e reforçou o pedido de que a Prefeitura de Itapema faça a reforma dos banheiros da Praça. “Esse dinheiro do aluguel poderia ser utilizado em outra coisa no município”, comparou Marinho.

O requerimento foi aprovado por unanimidade, e encaminhado para a Prefeitura de Itapema, que tem 15 dias úteis para se manifestar sobre o questionamento e apresentar os documentos solicitados pelo Poder Legislativo.

O que diz a prefeitura

Nossa equipe entrou em contato com a assessoria da prefeitura, de acordo com informações repassadas o referido contrato não foi prorrogado, pois a vigência dele foi até o dia 15 de maio. Conforme informação repassada, o contrato foi feito no ano passado com vigência até maio, justamente para atender as festividades do mês de abril (aniversário da cidade, festivais de dança e etc.) e que este foi encerrado no último dia 15. A estrutura ainda lá porque a empresa ainda não retirou.