Praiana e os problemas de sempre

447

Transporte público

Nas últimas semanas, choveu reclamações por parte de usuários do transporte coletivo de Itapema e região. A auto Viação Praiana alterou os itinerários de linhas municipais, pegando muita gente de surpresa.

Cleyton Amaral

Em novembro é comemorado o Dia Mundial do Urbanismo. Pode ser que muitas pessoas não saibam exatamente o que o termo significa, mas certamente todos são afetados por ele, principalmente os que vivem nos grandes centros urbanos. Um dos grandes problemas enfrentados pelos moradores de cidades como Itapema, é a deficiente infraestrutura de transportes. As pessoas demoram muito tempo para se deslocarem, sem condições mínimas de conforto, tendo muitas vezes que encarar longas distâncias em pé, em ônibus lotados.

Os efeitos negativos de um transporte público caro e de má qualidade não estão restritos à questão da mobilidade urbana. Prejudicam também outras áreas vitais para a vida do cidadão, como saúde, educação, finanças e cultura.

“É um trauma para todo mundo. Principalmente para quem fica em pé, duas horas, crucificado, com alguém tentando pegar bolsa, apalpar. Não é à toa que as pessoas estão preferindo usar motocicletas, mesmo que isso represente risco a própria integridade física por causa dos acidentes”, expressa a trabalhadora Lidiane Silva, que mora em Porto Belo e trabalha em um shopping em Balneário Camboriú e necessita do transporte diariamente.

Muita dor de cabeça

A mudança repentina em itinerários de linhas da cidade, trouxe muita dor de cabeça. De acordo com moradora e usuária, Lidiane Alves Ferreira Gonçalves, a alteração da linha que vai até o bairro prejudicou muito a população. “O circular Itapema que vem até o bairro Ilhota mudaram e tiraram vários horários, onde durante a semana depois do horário das 8h, aí só meio-dia sai do bairro e o único horário que vem da Meia Praia pela manhã é as 11h. Querem dar a desculpa que muitas vezes os ônibus saem com apenas uma pessoa no horário. Estão dizendo para irmos até a BR-101 para pegar ônibus, se não tem horário isso é um descaso! Acho um absurdo isso, que o Poder Executivo da nossa cidade deixa eles fazerem o que quiserem. Até o Sertãozinho continua vários horários, não entendo o porquê esses horários não podem vir até o bairro Ilhota”, questiona.

Na outra ponta, a usuário do transporte coletivo, Michele Pinto, relata também dificuldades em outros bairros. “Para quem usa ele todos os dias para poder ir trabalhar, nós do Morretes e Sertãozinho, prejudicou muito já que só tem a cada duas horas para Ilhota, pior ainda se tornou a usar em finais de semana e feriados, já que eles tiraram todos os horários. Agora me diz, e quem trabalha como faz para ir trabalhar? Já que não tem horários agora, imagina como irá ficará na temporada”, expressa Michele.

O que diz a Praiana

Nossa reportagem entrou em contato com o escritório da Auto Viação Praiana solicitando uma resposta para as indagações, mas até o fechamento desta edição, a empresa não havia se manifestado.