Setembro Amarelo

490
Compartilhar

“Toda pessoa que tenta o suicídio não quer morrer de verdade… ele quer matar a dor”

O mês mundial de prevenção do suicídio é chamado também de Setembro Amarelo. O assunto que já foi um tabu muito maior, ainda enfrenta grandes dificuldades na identificação de sinais, oferta e busca por ajuda, justamente pelos preconceitos e falta de informação.

Cleyton Amaral

Nossa equipe de reportagem conversou na manhã da última sexta-feira, dia 21, com o voluntário do Centro de Valorização da Vida (CVV), João Regis da Silva. Ele falou sobre a importância de se falar abertamente sobre o combate ao suicídio. “Toda pessoa que tenha o suicídio não quer morrer… ele quer matar a dor”, revela o voluntário.

Atualmente o CVV de Itapema atende das 8h às 12h, onde a conversa também pode ser presencial. A entidade conta com 15 voluntários e uma turma de voluntários em treinamento, por aqui, além do atendimento telefônico e presencial, existe também atendimento a entidades como Acolher, Provita e Casa Espírita Chico Xavier. Os municípios de Porto Belo e Bombinhas logo terão uma unidade do CVV.

Campanha

Setembro amarelo é uma campanha do Centro de Valorização da Vida que busca trazer o diálogo sobre o suicídio para a sociedade. Desde 2015 o mês busca a conscientização e a prevenção do suicídio.

No mundo todo, aproximadamente uma pessoa se mata a cada 40 segundos. Só no Brasil, o suicídio é a quarta causa mais comum de morte de jovens. O assunto é um tabu. Não falamos dele. A mídia evita por medo de aumentar os números, as pessoas evitam por medo do assunto em si e com isso, acabamos cortando o diálogo necessário.

O movimento Setembro Amarelo, mês mundial de prevenção do suicídio, iniciado em 2015, visa sensibilizar e conscientizar a população sobre a questão. Visite www.setembroamarelo.org.br.

188 agora é nacional

Uma parceria entre o Centro de Valorização da Vida (CVV) e o Ministério da Saúde tornou as ligações para o 188 inteiramente gratuitas em todo o território nacional. Já é possível que os residentes de todos os municípios do Brasil busquem ajuda por telefone sem qualquer custo.

O Ministério da Saúde considera o suicídio como um problema de saúde pública, tirando a vida de uma pessoa por hora no Brasil, mesmo período no qual outras três tentaram se matar sem sucesso. De acordo com o CVV, trata-se de um problema que se pode prevenir na grande maioria das vezes e esse é um dos maiores esforços do Centro de Valorização da Vida.

CVV em Itapema

Rua 622, 63, Tabuleiro. Das 8h as 12h. Fone 188.