Seu Okir e o amor por uma itapemense

453
Compartilhar


Nossa Gente, Nossa História

Uma verdadeira história de amor. Esse é o enredo da reportagem especial deste final de semana da série “Nossa Gente, Nossa História”. O paranaense Okir de Sieno encontrou na itapemense, Sandra Passos, amor, fidelidade e companheirismo. Características que estão entre as principais expectativas em um relacionamento duradouro. E desde o primeiro encontro já se passaram mais de meio século.

Cleyton Amaral

“E eles viveram felizes para sempre… Nenhuma outra frase poderia abrir esta matéria. Afinal, os personagens que ilustram a reportagem provam que é possível, sim, viver um amor eterno. Mas nada de contos de fadas. Uma história real de um casal que encontrou um jeito próprio para construir uma linda vida a dois, mesmo com a rotina e dificuldades. Paciência, carinho e abnegação são ingredientes essenciais à fórmula que cada um deles encontrou ao longo de mais de 50 anos de casamento.

Dizem por aí que envelhecer ao lado da pessoa amada é o sonho. Já são 52 anos de companheirismo e muito amor. O auditor da receita federal aposentado, Okir de Sieno saiu da cidade de Antonina, no Paraná, para encontrar o amor nos braços da itapemense, Sandra Passos. Juntos viveram muitas experiências. Foi um verdadeiro encontro de almas. “Para viver um grande amor, preciso é muita concentração e muito riso”, diria o poeta Vinícius de Moraes, em “Para Viver um Grande Amor”, e assim podemos sintetizar a união abençoada deles.

O grande cupido

Como toda história de amor, sempre tem um cupido. Segundo seu Okir, o encontro com a amada foi coisa de cinema e renderia um bom filme. A grande responsável por esta linda história de amor foi a irmã de Dona Sandra, a saudosa juíza Orieta Passos, também itapemense. Okir relatou à reportagem que trabalha com dona Orieta, chegando, inclusive, ser chefe da recém concursada funcionária pública. Seu Okir graduou-se em Direito, porém, trabalhou por uma vida inteira como auditor da receita, passou por dezenas de cidades e foi na condição de agente da Previdência Social que ele conheceu a amada, em seu escritório, quando a então estudante Sandra vinha passar os finais de semana com a irmã mais velha. São 11 anos de diferença entre o casal, mas isso nunca foi um empecilho. E foi numa destas visitas ao trabalho da irmã, que Sandra e Okir se conheceram. Ele, sendo mais velho e muito galanteador, percebeu o interesse da pacata moça, tímida. Em uma bela tarde, seu Okir criou coragem e convidou a jovem donzela para um café… café esse com amor e doçura. “Foi na lanchonete Tanges, um cafezinho que entrou pela garganta e chegou rápido ao coração”, enfatiza o sempre romântico Okir. E desde então, os dois foram fisgados pelo cupido do amor. Namoraram, noivaram e casaram. Tiveram três lindos filhos (Fábio, Okir e Camila). Hoje vivem em Itapema, local que serviu de cenário para esta linda história de amor… logo vão completar 52 anos de relacionamento. Suas almas se envolveram num suave e feliz abraço. E estão assim até hoje