Vamos levantar Luana

441
Compartilhar

Solidariedade

Jovem itapemense teve a vida transformada após dois acidentes vasculares cerebrais (AVC’s), no início deste ano. Com apenas 27 anos, a moradora é mãe de duas meninas, a família que mora no bairro Jardim Praimar precisa de ajuda para construção de um quarto adaptado.

Cleyton Amaral

Domingo. Dia 24 de fevereiro de 2019. Luana Matos, de 27 anos, havia ido trabalhar, fazer um extra. Mãe de duas meninas, de quatro e 10 anos, a jovem sempre se preocupou com educação das filhas e fazia de tudo para que nada faltasse. Depois deste extra, a promotora de vendas voltou para casa, no bairro Jardim Praiamar. Sempre muito sorridente e alegre, chegou na residência e, sem explicações, começou a passar mal. De imediato, os familiares chamaram o Corpo de Bombeiros. Como ela não apresentava melhoras, foi encaminhada ao hospital. Ficou internada devido a um acidente vascular cerebral. Dois dias depois, ainda hospitalizada, sofreu o seu segundo AVC, que a deixou com sequelas.

Era saudável

A família e até corpo médico ficou surpreso com os AVC’s. Após uma investigação mais profunda, descobriu-se que a origens dos acidentes vasculares era um tumor no coração. De acordo com familiares, este tumor é muito silencioso e não apresentou nenhum indicio durante a vida. A jovem ficou três meses hospitalizada até ser liberada.

Em casa, a realidade de Luana foi totalmente transformada. Morando com os pais e as duas filhas, a família agora precisa de ajuda para que a promotora tenha uma recuperação mais rápida e confortável. Ela não anda, não come pela boca e não fala, porém está lucida.

O que ela precisa

Segundo a irmã, a família ganhou de um empresário da cidade, materiais para a construção do quarto adaptado. Na residência dos pais, há um espaço grande, onde os familiares desejam construir este quarto para que Luana possa ter mais conforto com as duas filhas, que dormem junto e ajudam a cuidar da mãe acamada.

Mão de obra de voluntários é essencial para a construção de novo quarto adaptado. Cadeira de rodas e cama hospitalar Luana ganhou de instituições da cidade. Um ar-condicionado seria de grande utilidade para a mãe e as meninas. A mãe de Luana também ressaltou que a presença de profissionais da saúde (fonoaudióloga e fisioterapia) são essenciais para a recuperação da trabalhadora. Luana também faz uso de fraldas geriátricas tamanho M, nunca é demais.

Na internet

Familiares criaram uma vaquinha na internet para pode alcançar a meta de R$ 20 mil para que Luana posso o mais rápido ficar de pé e voltar a ter uma vida normal para poder criar as duas filhas. Para você colaborar, deixamos aqui o link ou pelo telefone (47) 9 9996-5821.

https://www.vakinha.com.br/vaquinha/ajudem-a-luana