VIDAS SEPARADAS

444
Compartilhar

Fim de uma espera


Com o empenho do SOS Desaparecidos, jovem israelense QUE FOI TRAFICADA localiza irmã em SC. Joseane Morais estava trabalhando em Navegantes, quando os policiais militares do Programa trouxeram a boa notícia. Reencontro pode se dá no próximo ano.

Cleyton Amaral

O que era para ser mais uma quarta-feira de trabalho na vida de Joseane Morais, acabou se tornando o fim de grande espera. A jovem, que trabalha em uma montadora de componentes automotivos, localizada em Navegantes, ficou surpresa quando foi chamada na recepção da empresa, ontem, dia 06. Lá estavam dois policiais que integram o Programa SOS Desaparecidos da Polícia Militar de Santa Catarina.

Orly Yalon é brasileira foi vítima de tráfico internacional de pessoas, e nunca pensou em desistir de encontrar a família aqui no Brasil. A jovem traficada para Israel. Ela fez contato com diversas entidades, uma delas a Polícia Militar de Mato Grosso do Sul, que encontrou indícios que a irmã poderia estar em Santa Catarina. Com a investigação, informações chegaram ao Programa SOS Desaparecidos. Empenhados, o 2° Sargento Iramar Metzker e Cabo Luís Ribeiro da Silva pesquisam diversas fontes e conseguiram localizar o endereço de trabalho de Joseane Morais.

O efetivo saiu de Florianópolis rumo a litoral norte. Com eles, a emoção de poder levar a notícia que poderia mudar e, ao mesmo tempo, dar um novo ânimo a uma família que sofria com o desaparecimento de um ente querido. Na recepção da empresa, a irmã Joseane pode ver pela primeira vez a irmã que fora arrancada do ceio familiar. O primeiro contato delas se deu por meio de um vídeo.

Joseane – Estou muito feliz que você conseguiu me encontrar. Nossa mãe por muito tempo tentou te encontrar, te localizar. Fiquei sozinha, nunca desisti de te achar. Estou muito feliz…. Você é linda… e se parece muito comigo.

Orly – Estou muito feliz em reencontrar você, estou ansiosa para te ver. Será um prazer.

Diz a jovem em inglês.

O reencontro

Ainda não se sabe ao certo, porém existe a possibilidade de as irmãs se encontrarem pessoalmente em 2020.

Alguns dados

No Brasil são registrados cerca de 200 mil desaparecimentos por ano, e aproximadamente 40 mil são de crianças e adolescentes. Em Santa Catarina, todos os anos são aproximadamente três mil registros de desaparecidos.

SOS Desaparecidos

Lançado em 2012, o Programa SOS Desaparecidos para ter foco em missões de atendimento e resposta ao desaparecimento, priorizando as crianças e adolescentes. Uma equipe de policiais militares tem disponibilidade exclusiva na busca, divulgação e armazenamento de dados de desaparecidos. O programa ainda atende diversos brasileiros traficados para outros países que hoje buscam pela família biológica no Brasil. Com sete anos, o programa recebeu quase oito mil solicitações de ajuda do Brasil e do exterior, e conseguiu proporcionar 726 encontros e reencontros, devolvendo a alegria a centenas de pessoas que sofriam com o drama do desaparecimento de familiares e amigos.

BOX

Tire suas dúvidas sobre como agir em casos de desaparecimento

– Quando uma pessoa é considerada desaparecida?

Segundo a Polícia Civil, uma pessoa pode ser considerada desaparecida a partir do momento em que familiares ou pessoas do convívio dela não conseguem mais localizá-la ou contatá-la – sem que haja explicação para isso.

– O que pode ser feito antes de registrar um desaparecimento?

Outros familiares, amigos e colegas de trabalho podem ser consultados para ajudar com possíveis informações sobre a pessoa que está sendo procurada. A partir do momento em que é constatado o desaparecimento, é importante que o registro seja feito o quanto antes (não há necessidade de esperar 24 ou 48 horas). As primeiras horas são consideradas fundamentais para a localização.

– Onde o registro pode ser feito?

O registro de desaparecimento pode ser feito na delegacia de Polícia Civil mais próxima. Caso não seja possível, a notificação também pode ser realizada pelo telefone 190, da Polícia Militar.

– O que fazer ao encontrar alguém supostamente desaparecido?

Ao desconfiar que localizou alguém desaparecido, a orientação é avisar a polícia, procurando a delegacia mais próxima ou acionando o 181 ou 190. A PM lembra que muitos não foram vítimas de crime nem foram retirados à força de suas casas. Algumas dessas pessoas estão nas ruas por problemas de saúde mental, dependência de drogas ou simplesmente inadaptabilidade, e alguns sequer sabem que estão sendo procurados.