Virou pista de corrida

1836
Compartilhar

Perigo à vista

Moradores do entorno da Marginal Leste, no Centro de Itapema, estão preocupados com a quantidade de motoristas em alta velocidade na via. De acordo com eles, nos finais de semana a situação se agrava devido à falta de redutores para inibir os “apressadinhos”.

Cleyton Amaral

Não é Interlagos e tampouco outra pista famosa de Fórmula 1. É a Marginal Leste, no C entro de Itapema que aos poucos vem ganhando status de uma verdadeira pista de corrida. Nossa equipe de reportagem foi acionada pelo morador Deoclides Jaques, que mora na rua 142, número 233, em Itapema. Nascido naquele local, o senhor acompanhou de perto a transformação da malha viária. Viu surgir a BR 101, posteriormente, as marginais. De frente para sua residência fica a Marginal Leste. Naquele perímetro, existem outras oito famílias que vem passando dificuldade por conta dos motoristas que gostam de pisar mais forte.

“O problema começa logo depois a churrascaria Rech, próximo ao Posto Modesto. Ali, muitos condutores já engatam a marcha de velocidade, pois sabem que somente muitos metros depois há o radar, em frente ao túnel do Tatu. Neste trecho todo não fiscalização e tampouco outra sinalização para evitar estes excessos”, conta o morador.

Dificuldades para sair da garagem

Toda vez que Deoclides precisa sair ou entrar em casa com seu automóvel é uma verdadeira novela. Para sair a situação é mais complicada, pois muitas vezes é necessário sair de ré. “Ainda tenho que ouvir alguns buzinaços de motoristas que não querem esperar até que eu consiga manobrar corretamente. A minha esposa, por vezes, faz papel de guarda de trânsito até que eu consiga tirar o carro. E não é só isso, muitas crianças que precisam ir à aula diariamente aqui ficam à mercê destes motoristas apressados, logo, logo capaz de dar um acidente maior”, expressa com preocupação o nativo.

Pedido às autoridades

O vereador Yagan Dadam muito atento às questões envolvendo os munícipes recebeu o pedido dos moradores daquela localidade e já providenciou na primeira sessão ordinária da Casa do Povo um requerimento (nº 8/2020) que foi aprovado e deve ser encaminhado ainda esta semana à concessionária Autopista Litoral Sul e também à Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) um estudo de viabilidade para uma possível instalação de redutores de velocidade ao longo da marginal. “Eles têm um determinado prazo para nos dar uma reposta, de qualquer forma se a resposta não vier até o mês que vem, um grupo irá até a coordenadoria regional, na Capital, para que eles ouçam os moradores.