“Vivemos um momento de mudanças”

375
Compartilhar

Liderança e Comunicação


Um dos mais importantes – e mais premiados – publicitários de Santa Catarina, Wilfredo Gomes também instalou e preside há seis anos o Grupo de Líderes Empresariais (LIDE-SC), que promove eventos para debate de temas importantes para o estado.

Nesta entrevista exclusiva, ele fala sobre as ações da entidade em 2019, já projetando 2020, e sobre o momento da Comunicação, do ponto de vista da Publicidade e Propaganda, bem como do Jornalismo.

 

“Os meios estão mudando de maneira veloz, mas o fundamental, que é a informação, não muda. O fundamento não foi perdido.”

 

A íntegra da entrevista com o publicitário e líder empresarial você encontra em  www.scportais e sites agregados, www.adisc.com.br e rcnonline.com.br

 

ADI-SC/Adjori-SC – Em 2019 o LIDE trouxe nomes fortes para Santa Catarina. O ritmo continua intenso para 2020?

Wilfredo Gomes – O LIDE completou seis anos em 2019, com uma consolidação muito grande nas suas três bases: o LIDE Empresarial, que é o LIDE-SC, o LIDE Mulher, focado para as empresárias e mulheres atuantes no mundo dos negócios, e o LIDE Futuro, vocacionado para jovens empreendedores, este novo mundo de startups, dessa nova economia, cada vez mais presente, principalmente em Santa Catarina. Hoje já ultrapassamos 240 pessoas, com mais de cem empresas, que fazem parte do LIDE catarinense. Devemos fechar o ano com 33 eventos. Foi um ano bem puxado. Semana sim, semana não, tivemos eventos pequenos, médios e grandes. Sempre dentro de um aspecto que consideramos importante, que é a questão da inovação, não apenas do ponto de vista da tecnologia, mas dessa nova economia, nas empresas, nas indústrias, a reinvenção da maneira de prestar serviços. E coroamos isso tudo com o Prêmio LIDE-SC, no dia 28 de novembro, na Federação das Indústrias (Fiesc).

 

ADI/Adjori – Como é feita a escolha e o que está sendo previsto para o dia da entrega?

Wilfredo Gomes – São oito categorias. Estamos na fase da escolha geral. Depois, os três finalistas de cada categoria são submetidos a nova votação e o resultado é divulgado no dia 28. Os grandes homenageados deste ano, escolhidos pelo Comitê de Gestão como destaques, que é o prêmio LIDE Nacional, são a BMW, pelo aniversário de cinco anos da fábrica em Santa Catarina, e o empresário Mário Petrelli, presidente honorário do Grupo RIC, que tem uma passagem empresarial e política das mais importantes em para o estado.

 

No mesmo dia, faremos uma homenagem ao ministro Dias Toffoli, presidente do STF, cuja serenidade na condução de um dos poderes da República foi fundamental para os avanços significativos que tivemos este ano.

ADI/Adjori – Já tem alguma meta para 2020?

Wilfredo Gomes – Nossa ideia é sempre dar um passo seguro de cada vez, continuar nosso aumento de filiados, valorizar ainda mais essa questão do LIDE Futuro, com esse mercado de jovens que estão entrando no mercado de trabalho. Vivemos um momento de mudança no Brasil e temos que ter um olhar mais significativo para essas mudanças. Independentemente de partidos políticos, vivemos um momento grande de reformas. Este governo que está aí, com a conclusão da reforma da Previdência, talvez esteja sendo o governo mais reformista da República.

 

 

 

 

 

 

 

 

Em 2020, entramos em um novo ciclo. Como organização que tem essa capilaridade, queremos acompanhar esse momento. Acho que o Brasil vai entrar em um novo e bom ciclo virtuoso.

 

ADI/Adjori – Seu setor, a Publicidade, também está passando por muitas e rápidas mudanças. Como acompanhar?

Wilfredo Gomes – A gente debate muito isso. Hoje, o consumidor, até pela ferramenta que tem em mãos, acaba sendo protagonista da história. Os meios estão mudando de maneira veloz, mas o fundamental, que é a informação, não muda. O mundo ainda vive de ideias. O mundo da publicidade evoluiu. Somos uma economia nova. Temos só 130 anos pós-escravatura, que é uma barbaridade! Essa nova economia é muito recente. O certo é que boas ideias, planejamento e o exercício da execução disso continuam valendo. Os fundamentos da comunicação estão presentes. As redes sociais mudam muito rapidamente, em ondas, num processo muito dinâmico. Nesse contexto, fala-se que a televisão está acabando. Só que os grandes anunciantes viraram os grandes players do mundo digital. O Facebook, Google, Spotify, Apple, Netflix, marcas fortíssimas, anunciam na televisão. Esse erro de querer tudo ou nada é que é complicado. A gente tem uma memória muito curta nessas relações de história. O fato é que as coisas mudaram. Uma pessoa de 80 anos não é mais um idoso. Tem gente de 70 anos fazendo maratona. A Medicina mudou. Os jovens mudaram, têm outros usos e costumes, mas precisam comer, se vestir, calçar, morar, viajar. As necessidades do ser humano continuam existindo. E hoje mais ainda, porque as pessoas vão viver mais.

 

A gente precisando vender. Para vender, tem que ter ideia boa. Para ter ideia boa, tem que ter profissionais. O desafio é saber vender a informação no lugar certo.

 

ADI/Adjori – As faculdades de Publicidade e Propaganda conseguem formar profissionais para esse mercado tão dinâmico?

Wilfredo Gomes – Acompanha. Dependendo do segmento, é muito mais veloz. E aí talvez fique um pouco mais difícil de acompanhar. Tem segmentos que são mais voláteis, tem segmentos que são mais dinâmicos. A juventude que está aí já nasceu com um tablet na mão, tem outro tipo de cabeça, de disposição e vontade. Tem um empresário da construção em São Paulo que é exemplo disso. Enquanto as grandes construtoras reclamavam, ele começou a fazer apartamentos como no Japão, pequenos, de 30 m², com áreas comuns gigantescas e super bem feitas. Esse empresário já vendeu cinco mil unidades. O que é isso? Convergência.  Essa capacidade de interpretar o mercado, de arrumar soluções, sejam elas da padronagem, de preço, da forma de utilização, é que eu acho que a gente está precisando vivenciar um pouco mais, para entender que isso está mudando rápido e de verdade.

Entrevista

Presidente LIDE-SC

Publicitário Wilfredo Gomes