18.2 C
Itapema
segunda-feira, maio 27, 2024
mais
    InícioCidadesItapemaCâmara de Itapema promove a 1ª Semana de Mobilização à Doação de...

    Câmara de Itapema promove a 1ª Semana de Mobilização à Doação de Órgãos

    Em:

    Em Destaque

    Pelo Estado 24/05: Portos catarinenses em transição

    Na última semana, publicamos aqui na Coluna que a...

    Pelo Estado 23/05: Impasse sobre barragem chega à ministra Guajajara

    A ministra dos Povos Indígenas, Sônia Guajajara, e o...

    Hoje, 65 mil brasileiros estão na fila aguardando por um transplante. O tempo de espera por um órgão varia de 2 a 18 meses. Quer ser um doador? Veja o que precisa fazer e também saiba o que pode mudar, em breve, na legislação brasileira
    Itapema celebra, esse ano, a primeira edição da Semana de Mobilização à Doação de Órgãos. Instituída no final do ano passado pelo Projeto de Lei 156/2022 da vereadora Raquel da Saúde (União Brasil), a mobilização vem despertar a consciência da população para a importância dessa causa, que salva vidas!
    Além de estimular a doação de órgãos, a campanha nacional busca difundir os direitos dos pacientes em fila de espera e para os transplantados. “Atentos a necessidade de informar a sociedade, preparamos uma campanha de caráter informativo e educativo”, destaca a vereadora de Itapema.
    Começando a semana, a parlamentar divulga um vídeo informativo sobre a causa, e também conta sobre a sua espera pela doação de um rim e um pâncreas. O CâmaraCast também tem uma edição especial falando só sobre o tema. Já na terça, 26/09, Raquel embarca para Brasília com uma comitiva do município.
    Entre outras agendas na capital federal, está o pedido de apoio ao Deputado Federal Catarinense, Rafael Pezenti (MDB), ao Projeto de Lei nº 1774/23 – dos deputados Maurício Carvalho (União-RO) e Marangoni (União-SP) – que pretende mudar a lógica da doação de órgãos no Brasil, e estabelece a chamada “doação presumida de órgãos”.
    A proposta já está pronta para passar pelo Plenário da Câmara e tem requerimento para ser votada em regime de urgência, e a expectativa é que isso aconteça em breve. Se ela virar lei, a autorização para doação passa a ser automática, ou seja: todos cidadãos serão automaticamente doadores de órgãos, com exceção de quem se manifestar contrário a isso.
    Na quinta, dia 28/09, o Legislativo apresenta à Câmara Mirim informações alusivas à campanha. “As crianças e jovens são multiplicadoras de informação. Então vamos entregar a elas um material informativo para ser levado para suas escolas”, explica Raquel. Hoje, a Câmara Mirim envolve 13 das 17 escolas do município, ou seja, atinge quase 80% dos estudantes.
    A semana termina com uma Blitz Educativa na sexta (30/09), a partir das 16h, com a presença dos vereadores na Avenida Nereu Ramos na esquina da Rua 230, distribuindo material informativo sobre o incentivo à doação de órgãos e conversando sobre o tema diretamente com a população. A blitz contará com o apoio da Secretaria de Segurança Pública. “Esta é nossa primeira mobilização, e a cada ano vamos atuar para intensificar ainda mais as atividades”, afirma Raquel.
    Durante toda a semana, a campanha também vai envolver a imprensa local, que receberá artigos e informações de esclarecimento ao público, abrindo os veículos para entrevistas e informações sobre a causa.

    O cenário brasileiro*
    O Brasil é referência mundial na área de transplantes e possui o maior sistema público de transplantes do mundo. Em números absolutos, o Brasil é o 2º maior transplantador do mundo, atrás apenas dos EUA. Segundo o Ministério da Saúde, no primeiro semestre de 2023 foram realizados 206 transplantes de coração no país, aumento de 16% em relação ao mesmo período do ano passado. Os pacientes, por meio do SUS, recebem assistência integral, equânime, universal e gratuita, incluindo exames preparatórios, cirurgia, acompanhamento e medicamentos pós-transplante.
    O Ministério da Saúde gerencia a lista de espera por transplantes no Brasil e divulga dados atualizados diariamente. Atualmente, mais de 60 mil pessoas no Brasil aguardam por um órgão para transplante. Dessas, mais de 37 mil aguardam um transplante de rim. Cerca de 370 pessoas aguardam por um coração na fila do transplante atualmente.

    *Fonte: Governo Federal

    Saiba mais sobre a Doação de Órgãos e Tecidos

    O que é Doação de Órgãos?
    A doação de órgãos ou de tecidos é um ato pelo qual manifestamos a vontade de doar uma ou mais partes do nosso corpo para ajudar no tratamento de outras pessoas. A doação de órgãos como rim, parte do fígado e da medula óssea pode ser feita em vida.
    Já o doador falecido pode doar rins, coração, pâncreas, pulmão, fígado, e também tecidos como córnea, pele e ossos, sempre após a autorização dos familiares.

    Como posso ser doador?
    De acordo com a legislação brasileira, para ser doador de órgãos e tecidos, não é preciso deixar nada por escrito; basta avisar a família, de forma clara sobre a decisão. Porém, a doação só acontece após a autorização familiar documentada.

    Por que doar?
    Doar órgãos é um ato de amor e solidariedade. O transplante pode salvar vidas, no caso de órgãos vitais como o coração, ou devolver a qualidade de vida, quando o órgão transplantado não é vital, como os rins. Além disso, estrutura a saúde física e psicológica de toda a família envolvida com o paciente transplantado.

    Para quem vão os órgãos doados?
    Os órgãos doados vãos para pacientes que necessitam de um transplante e já estão aguardando em uma lista de espera única. A compatibilidade entre doador e receptores é determinada por exames laboratoriais e a posição em lista é determinada com base em critérios como tempo de espera e urgência do procedimento.

    Segunda: lançamento do vídeo informativo sobre o lançamento da campanha em Itapema, e a história da vereadora Raquel, que está na fila a espera pela doação de um pâncreas e um rim. Lançamento também do Câmaracast com edição especial alusiva à campanha.

    Terça: ação de divulgação na Sessão Ordinária do Legislativo e viagem do vereadores à Brasília e o pedido de apoio à aprovação do PL 1774/23 – dos deputados Maurício Carvalho (União-RO) e Marangoni (União-SP) – que pretende mudar a lógica da doação de órgãos no Brasil, e estabelece a chamada “doação presumida de órgãos”. Se aprovado, todos passam a ser doadores automáticos, com exceção de quem se manifestar contrário a isso.

    Quarta: entrevista direto de Brasília com a vereadora Raquel da Saúde, na Rádio Cidade, falando sobre a campanha e o Dia Nacional de Doação de Órgãos (27/09)

    Quinta: ação junto à Câmara Mirim, com divulgação de informações sobre a campanha. Os estudantes também receberão material informativo para distribuir em suas escolas. Hoje, a Câmara Mirim envolve 13 das 17 escolas do município, ou seja, atinge quase 80% dos estudantes.

    Sexta: Blitz Educativa com os vereadores de Itapema, a partir das 16h, na Avenida Nereu Ramos, esquina com a Rua 230. A ação conta com o apoio da Secretaria de Segurança Pública do município.

    Quer saber mais sobre a campanha em prol da doação de órgãos? Acesse nosso site que lá tem mais informações!
    www.itapema.sc.leg.br

    Cidades